Pólis e Politikós (A cidade e os cidadãos)

polisepolitikosEsta série de mensagens irá resgatar o princípio bíblico do Mandato Cultural no exercício da cidadania. Pólis (cidade) e Politikós (cidadãos) é um tema altamente relevante e exaustivamente abordado na Palavra de Deus.

Ao dizer: “Dai, pois, a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mt 22.21), Jesus nos lembra que somos cidadãos de dois mundos e enquanto aqui estivermos podemos e devemos servir a Deus na sociedade. O Mandato Cultural de Deus nos convoca para se engajar nas questões que nos cercam e influenciar positivamente o mundo em que vivemos, transformando a realidade. Desde nossos primeiros pais lemos:

Tomou, pois, o SENHOR Deus ao homem e o colocou no jardim do Éden para o cultivar e o guardar. (Gênesis 2:15).

Deus estabeleceu com o homem, o mandato cultural. Neste mandato, era para o homem e a mulher exercitarem suas prerrogativas reais governando sobre o cosmos, desenvolvendo-o e simultaneamente mantendo-o. Deus mesmo colocou a humanidade em um relacionamento singular com o cosmos, onde deveriam exercer governo sobre o domínio cósmico, e este governo envolvia trabalho.[1] . Deste modo, Deus pretendia que o desenvolvimento da política, trabalho, educação, artes, lazer, tecnologia, indústria e outras áreas fossem desenvolvidas debaixo dos princípios por Ele estabelecidos.

O povo de Deus deve promover estes valores e princípios, e para isso é importante lembrar que a igreja é apartidária mas não apolítica, o Estado laico mas não laicista. Ou seja, a igreja não deve levantar a bandeira de um partido, mas ela pode e deve influenciar positivamente a sociedade em todos as esferas, inclusive a política. O Estado é laico, ou seja, esta separado da religião e não deve ser conduzido por uma religião, mas não é laicista, ou seja, não deve banir e nem mesmo ignorar as expressões culturais e religiosas de seu povo. Deve assegurar a liberdade religiosa e nunca perseguir ou coibir a mesma, e sim, levar em conta as aspirações culturais e religiosas de seu povo

Finalmente, é preciso ressaltar que, quando o evangelho é pregado com fidelidade, ele inevitavelmente invade todas as estruturas da sociedade e confronta as cosmovisões reinantes anulando os sofismas e toda altivez que se levante contra o conhecimento de Deus, levando cativo todo pensamento à obediência de Cristo, (2a Co 10.4,5).  Durante toda a história do cristianismo, desde o período romano, a igreja através de seus membros influenciou o Estado defendendo leis e direitos que beneficiaram a humanidade.

Acompanhe as mensagens, textos, artigos e vídeos sobre o tema que iremos postar durante esta série de mensagens.

[1] GRONINGEN, G. Van Criação e Consumação v.1 São Paulo: Cultura Cristã, pg.90.

Clipe da série:

1a Mensagem: O Mandato Cultural (Todos somos chamados para política pública)

2a Mensagem: Igreja e Estado (Uma coexistência tensa mas necessária)

3a Mensagem: Liberdade e Responsabilidade (A Liberdade de escolher e a responsabilidade de assumir)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s