A Explosão Cambriana

Quando Charles Darwin escreveu A Origem das Espécies, os fósseis mais antigos conhecidos eram das camadas do Cambriano (período geológico que se iniciou há cerca de [supostos] 540 milhões de anos, de acordo com a datação radiométrica). Ele percebeu que o padrão fóssil do Cambriano não se adequava à sua teoria. “Para a pergunta por que nós não encontramos ricos depósitos fossilíferos pertencentes a esses períodos assumidos os mais antigos, antes do sistema Cambriano, eu não posso dar uma resposta satisfatória.” Por que o registro fóssil Cambriano foi um problema para Darwin? Porque se a evolução biológica ocorreu de um modo gradual e contínuo, então:

  • (1) poucas formas fósseis (baixa diversidade) deveriam ocorrer nas camadas inferiores do registro sedimentar ou coluna geológica,
  • (2) a diversidade deveria crescer em direção ao topo da coluna geológica (assim como o tempo),
  • (3) as formas mais antigas deveriam ser mais generalistas e simples (baixa especialização), não altamente especializadas,
  • (4) maior especialização deveria ocorrer nos organismos das camadas superiores,
  • (5) novas formas deveriam estar substituindo formas ancestrais com sinais de mudança gradual (organismos intermediários ou transicionais) e (6) um ancestral comum deveria ser encontrado.

Darwin reconheceu a existência de uma “anomalia” no registro fóssil que representava um grande problema para sua teoria de evolução gradual a partir de um ancestral comum: o surgimento abrupto de formas de vida altamente complexas nas camadas basais do Cambriano. Seu aparecimento é tão abrupto que foi apelidado de a Explosão Cambriana.

Neste curto vídeo o renomado autor Lee Strobel entrevista alguns cientistas em busca de explicações para esta “anomalia”:

Fonte: Raúl Esperante, Geoscience Research Institute, Loma Linda, Califórnia; Para ler o artigo completo acesse: A Explosão Cambriana ou o “Big Bang” da vida?

Anúncios

REPENSANDO O DARWINISMO

evolution

Pesquisa recente sobre as reivindicações da Teoria da Evolução revelam uma falsa base

O auditório sentou-se em um silêncio atordoado. Todos os olhos estavam postos no conferencista diante deles. O Conferencista dirigiu-se ao microfone, sorriu para o auditório e disse: “Chocados?”

Era o Dr. Michael Ruse, célebre evolucionista, e a ocasião era um encontro nacional de membros da American Association for the Advancement of Science.

Quanto à proposição do conferencista, Ruse tinha exatamente terminado seu discurso em que ele havia sido questionado sobre especificamente como desmascarar o “Novos Criacionistas”.

Continuar lendo “REPENSANDO O DARWINISMO”

Série Gênesis e Biogêneses – A Origem da Vida

0e09de0a-bb05-4071-85ee-576aca925f95

A ciência passou por mudanças radicais nos últimos 150 anos com o advento do Darwinismo e também foi grandemente influenciada pelo Iluminismo. O Naturalismo e materialismo científico redefiniu a cosmovisão de todas as demais ciências. No entanto, nas últimas décadas um número cada vez maior de cientistas estão questionando e rompendo com este paradigma devido novas descobertas científicas a nível molecular e atômico. As evidências de um Design Inteligente estão refutando de forma definitiva a teoria evolucionista de que a vida foi fruto do acaso e surgiu através de processos não guiados, lentos e sucessivos. Desta forma, a ciência volta a fazer uma releitura do livro de Gênesis levando em conta sua credibilidade, sua coerência e seus pressupostos. A série “Gênesis e Biogêneses – A Origem da Vida” resgata o debate sobre “ciência e fé” outrora negligenciado tanto pela ciência como pela fé.

1a Mensagem: Gênesis 1.1 – A Origem da Vida

3a Mensagem: Romanos 1 – O Homem e o Conhecimento de Deus

Complexidade Irredutível

Desde a Antiguidade, a complexidade da natureza tem despertado a curiosidade do homem. Os primeiros filósofos tentavam entender o entorno e se perguntavam: qual é a essência das coisas? Quais características invariáveis constituem um objeto, uma flor, o imponente Sol? Hoje, a ciência nos permite entender, de maneira objetiva, quais são essas características. Células, moléculas, partículas subatômicas, todas alinhadas para dar textura, forma e cor. Mas… o que elas ainda podem nos revelar?

SÉRIE DE PALESTRAS: ORIGENS – A CIÊNCIA E A ORIGEM DA VIDA

Nos dias 21 e 22 de novembro estaremos recebendo pela primeira vez na cidade de São Carlos o Dr. Marcos N. Eberlin, um dos maiores cientistas do Brasil, reconhecido internacionalmente. Fundador da Sociedade Brasileira do Design Inteligente no Brasil (TDI), Eberlin apresenta com muita propriedade através da ciência, uma das maiores indagações do homem: Somos fruto do Acaso ou de um Design Inteligente? Sua sólida formação e atuação acadêmica lhe dá autoridade para confrontar a cosmovisão dominante se utilizando apenas dos dados e evidências cientificas.

eberlin22Graduação (1982), mestrado (1984) e doutorado (1988) em Química pela Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP e pós-doutorado no Laboratório Aston de Espectrometria de Massas da Universidade de Purdue, USA (1989-1991). Atualmente é professor titular MS-6 da Universidade Estadual de Campinas, na qual coordena o Laboratório ThoMSon de Espectrometria de Massas (http://thomson.iqm.unicamp.br/). É membro da Acadêmia Brasileira de Ciências (2002) e comendador da Ordem Nacional do Mérito Científico (2005). Recebeu o Prêmio Zeferino Vaz de Reconhecimento Acadêmico (2002) e Prêmio Scopus-Capes (2008) de excelência em publicações e formação de pessoal. É presidente (2009) da Sociedade Internacional de Espectrometria de Massas (IMSF) e presidente executivo da Sociedade Brasileira (BrMASS), e editor associado do periódico Jounal of Mass Spectrometry da Wiley. Orientou quase uma centena e meia de mestres, doutores e pós-doutores e seu grupo de pesquisa é hoje um dos maiores do Brasil, com cerca de 55 pesquisadores. Já publicou cerca de 650 artigos científicos com perto de 10 mil citações em áreas diversas da Química e Bioquímica, e Ciências dos Alimentos, Farmacêutica e dos Materiais.

Em uma série de Palestras “ORIGENS: A Ciência e a Origem da Vida” teremos a oportunidade de conhecer uma abordagem comprometida com a verdadeira ciência, ou seja, a ciência dos dados e das evidências. Participe e divulgue, todas as palestras serão abertas ao público e entrada franca.

  • Sábado 21/11 às 10h “DNA – O Código da Vida”
  • Local: Instituto de Educação Dr. Álvaro Guião
  • Av. São Carlos, 2190 (Centro) São Carlos/SP
  • Sábado 21/11 às 16h30 “Acaso ou Design – Conheça a Teoria do Design Inteligente”
  • Local: Igreja Presbiteriana de São Carlos  www.ipscarlos.org.br
  • Rua Dna Alexandrina, 1468 (Centro) São Carlos/SP
  • Domingo 22/11 às 9h “Qual a nossa origem?”
  • Local: Igreja Presbiteriana Vila Alpes de São Carlos   www.ipvalpes.org
  • Rua Domingos T. Mendonça, 1121 (Vila Alpes) São Carlos/SP

origens

O Código da Vida2

Centro de Convergência

convergenceHá uma convicção crescente de que o conhecimento, tendo os fundamentos corretos, livres de pressupostos ideológicos limitantes, deve convergir e não divergir. As ciências divergem quando pressupostos e preconceitos são ressaltados em detrimento dos dados e evidências científicas. No entanto, quando, de forma livre e desimpedida as ciências são conduzidas pelos dados e evidências, elas necessariamente convergem, ao menos naquilo que é essencial.

A ciência, a filosofia e a teologia são diferentes áreas do conhecimento, no entanto, ambas tem algo em comum, a busca pela verdade. Neste espaço encontraremos seminários, conferências, palestras, vídeos e artigos que promovem a convergência do conhecimento nestas diferentes áreas.  Conheça o Projeto Convergência acessando:

centroconvergencia.wordpress.com