A Explosão Cambriana

Quando Charles Darwin escreveu A Origem das Espécies, os fósseis mais antigos conhecidos eram das camadas do Cambriano (período geológico que se iniciou há cerca de [supostos] 540 milhões de anos, de acordo com a datação radiométrica). Ele percebeu que o padrão fóssil do Cambriano não se adequava à sua teoria. “Para a pergunta por que nós não encontramos ricos depósitos fossilíferos pertencentes a esses períodos assumidos os mais antigos, antes do sistema Cambriano, eu não posso dar uma resposta satisfatória.” Por que o registro fóssil Cambriano foi um problema para Darwin? Porque se a evolução biológica ocorreu de um modo gradual e contínuo, então:

  • (1) poucas formas fósseis (baixa diversidade) deveriam ocorrer nas camadas inferiores do registro sedimentar ou coluna geológica,
  • (2) a diversidade deveria crescer em direção ao topo da coluna geológica (assim como o tempo),
  • (3) as formas mais antigas deveriam ser mais generalistas e simples (baixa especialização), não altamente especializadas,
  • (4) maior especialização deveria ocorrer nos organismos das camadas superiores,
  • (5) novas formas deveriam estar substituindo formas ancestrais com sinais de mudança gradual (organismos intermediários ou transicionais) e
  • (6) um ancestral comum deveria ser encontrado.

Darwin reconheceu a existência de uma “anomalia” no registro fóssil que representava um grande problema para sua teoria de evolução gradual a partir de um ancestral comum: o surgimento abrupto de formas de vida altamente complexas nas camadas basais do Cambriano. Seu aparecimento é tão abrupto que foi apelidado de a Explosão Cambriana.

Neste curto vídeo o renomado autor Lee Strobel entrevista alguns cientistas em busca de explicações para esta “anomalia”:

Fonte: Raúl Esperante, Geoscience Research Institute, Loma Linda, Califórnia; Para ler o artigo completo acesse: A Explosão Cambriana ou o “Big Bang” da vida?

Anúncios

Características dos Falsos Profetas – Exposição de 2a Pedro 2.1-3

Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade;”  (2a Pedro 2:1-3)

Quatro Características dos Falsos Mestres:

  1. Eles surgem no meio do povo.
  2. Eles introduzem dissimuladamente heresias destruidoras.
  3. Eles fazem muitos seguidores.
  4. Eles fazem comércio do povo.

Teologia da Prosperidade, Confissão Positiva (Declarar, decretar e determinar prosperidade e cura) e muitas outras heresias do nosso tempo.

O Cristão e a Cultura – Nem Separatismo, nem mundanismo

PAPO SOFA - 02 CRISTAO-CULTURA.jpg

2a Edição do Papo no Sofá (Encontro para um “bate papo” com os jovens no método dialético: Tema: “O Cristão e a Cultura – Nem Separatismo e nem Mundanismo”.

O CRISTÃO E A CULTURA
– Na primeira parte temos um panorama sobre o tema:
1. O mandato cultural: (O projeto inicial de Deus para nos envolver com a cultura, através da nossa vocação profissional, arte, ciência…),
2. A ruptura do homem negando a Deus e mudando os pressupostos e valores da cultura. Como o materialismo científico redefiniu todas as demais áreas do conhecimento (sociologia, psicologia, biologia, sexologia…).
3. Nosso chamado para redimir e transformar a cultura.

– Na segunda parte: Perguntas e respostas aplicando este tema para nosso dia a dia.

É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã! (Palavra aos jovens)

E preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã!

A letra desta música me lembra um dos livros mais intrigantes que já foi escrito até hoje! O livro de “Eclesiastes”. Quem lê deve pensar que quem escreveu Eclesiastes, ou estava chapado ou inspirado por Deus! Mas com o tempo você vai descobrir que foi inspirado mesmo! Bom, foi o que eu descobri! Nele vemos a verdade “nua e crua”. A palavra vaidade “sopro” ocorre umas 36x e “vida debaixo do sol” mais um monte de vezes! Quando somos jovens, não pensamos muito no futuro, mas no aqui e agora. Vivemos a nossa vida como se fôssemos eternos… mas Eclesiastes nos lembra a dura verdade que:

A vida debaixo do sol é uma só e muito breve! Então, acorda cara!

Todo mundo sabe disso, precisaria escrever um livro inteiro para me dizer isso? Bom, todo mundo sabe de muitas coisas, mas parece que para as coisas mais importantes desta vida, sempre há alguém para nos lembrar. Não é verdade? Muito bem, sabendo disso, só existem duas maneiras de viver a “única e breve” vida que temos debaixo do sol:

1a Opção: “Comamos e bebamos porque amanhã morreremos!”

Não deixa de ser uma opção, não é verdade? E por acaso, muito praticada e muito antiga esta maneira de viver! Lá pelos anos 60… (Olha só, anos 60! Sempre tem alguém descolado nos anos 60, mas neste caso foi 60 a.C.) Bom, ele se chamava Quintus Horatius Flaccus… Nome difícil? Então esquece esse nome, era só Horácio mesmo! Igual o nome do autor da “Turma da Mônica”! Muito bem, essa cara aí era poeta e filósofo e dizia assim: “Carpem Die!” Igual no filme “Sociedade dos poetas mortos” com Robin Williams. Esta expressão é legal e ficou muito interessante no filme. Significa: “Colha o dia, viva o momento!” Mas na verdade, a frase completa em latim: “…carpe diem, quam minimum credula postero”, significa: “Colhe o dia presente e sê o menos confiante possível no futuro.” O resultado natural dessa filosofia nos convida para uma visa, tipo assim: “Tô nem aí!” ou “Curtindo a vida adoidado!” Lembra deste filme? Acho que não é da sua época, mas é da minha, esquece! Bom, já que vou morrer mesmo, que se lasque! Se liga cara, eu já vivi muito isso e como poucos viveram, eu garanto! Mas sobrevivi para te dizer que não vale a pena!

Será que devemos viver o hoje como se não houvesse amanhã? Essa filosofia foi sintetizada nesta frase: Comamos e bebamos que amanhã morreremos! Uma versão “estilizada” da filosofia do Horácio (não o da Mônica). Quem citou desta maneira foi Paulo. O Apóstolo São Paulo, (Já ouviu falar nesse aí? Caso não, pesquisa no Google!) Ele viveu na cultura greco-romana e conhecia bem os dois lados da moeda, por isso dizia assim (em outras palavras): “Olha, se realmente não temos esperança no futuro, então Horácio estava certo: Comamos e bebamos que amanhã morreremos!” 1ª Co 15:32
Cara, se você está nessa, sem esperança no amanhã, então: Curta a vida adoidado!!!! Tipo: “Tô nem aí mesmo!” Mas antes vamos ver uma outra opção?

2ª Opção: Comamos, bebamos e amemos! Como se não houvesse amanhã!

Eclesiastes, além de nos relembrar a dura verdade que “a vida debaixo do sol é uma só e passa rápido”, também nos dá uma esperança encorajadora: “Apesar disso, há vida acima do sol!” Bom, meu, se liga nessa, pois isso muda tudo cara!
Tipo assim: Olha meu, curta a vida, mas nunca se esqueça que ela continua depois do famoso “debaixo do sol”. Aqui é uma só, mas depois tem mais! Opa, então vamos rever algumas coisas:

Aquele livro intrigante também diz assim: “Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos…” Mas não para aqui, continua:

“…sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas! Afasta, pois, do teu coração o desgosto e remove da tua carne a dor, porque a juventude e a primavera da vida são vaidade.” (Ec 11:9-10). Vamos ter que prestar contas???!!!! Aí que a coisa pega! E agora, como devo viver? Já, já eu volto a falar disso, ok?!

Você se lembra da história de Elizabeth Gilbert, que escreveu aquele livro “Eat, Pray, Love” (Comer, orar e amar) que depois virou um filme estrelado pela Julia Roberts? Bom, ela até que tentou e passou perto! Quase lá! Os italianos dizem assim: “Mangiare, bere amare!” Comer, beber e amar! Interessante! Depois de descobrir que existe vida acima do sol, lemos assim em Eclesiastes:

“Vai, pois, come com alegria o teu pão e bebe gostosamente o teu vinho, pois Deus já de antemão se agrada das tuas obras. Em todo tempo sejam alvas as tuas vestes, e jamais falte o óleo sobre a tua cabeça. Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de tua vida fugaz, os quais Deus te deu debaixo do sol; porque esta é a tua porção nesta vida pelo trabalho com que te afadigaste debaixo do sol. Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque no além, para onde tu vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.” Ec 9:7-10

No entanto, “comer, beber e amar” estão mesclados com três outras coisas: Vestes alvas (vida justa, limpa), óleo sobre a cabeça (vida de serviço) e uma vida fiel (o que vier á tua mão, faça conforme as tuas forças). Por quê? Porque há vida acima do sol, cara! Logo, com uma vida justa, consagrada, (servindo a Deus e ao próximo) e fiel, podemos e devemos celebrar a vida: “comer, beber e amar!”

Por isso, o compositor Renato Russo não disse “é preciso comer e beber como se não houvesse amanhã”. Ele não pensava no famoso “Carpem Die” (Comamos e bebamos que amanhã morreremos). Mas disse: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã!”

Para encerrar, você se lembra quando disse: “Já, já eu volto!” Bom, voltei!

Neste mesmo texto, lemos: “Deus já de antemão se agrada das tuas obras”. Isto significa que Deus de antemão nos aceita! Antes de fazermos alguma “boa obra” para sermos aceitos, Ele nos aceita? Sim, é isso mesmo o que significa “de antemão”.
Uma coisa fundamental, estas “verdades intrigantes” chegaram até nós de maneira fragmentada e progressiva. Assim, este princípio veio a ser refinado lá na frente quando lemos assim: “Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 5.1). Somos aceitos por meio de Seu filho Jesus que nos justifica. “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.” (Efésios 2:9). E as boas obras? Bom, depois de sermos aceitos de “antemão” em Cristo, devemos praticar as “boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas.” v.10. Neste caso, a ordem dos fatores altera o resultado! Fazer boas obras para ser aceito = Continuo de fora! Ser aceito pela “Boa Obra do Filho Dele” em meu lugar = Tô dentro! Agora faço boas obras por conseqüência (depois que fui aceito) e não por necessidade (para ser aceito)!

Existe maneira melhor de viver? Apesar da vida aqui ser uma só e muito breve, temos esperança, pois há vida acima do sol! Melhor que isso, podemos experimentá-la, pois já de antemão somos aceitos por Ele! Logo, consequentemente devemos viver um novo estilo de vida! Uma vida “justa, consagrada e fiel” e enquanto isso, celebramos a vida que é uma só e muito breve “comendo, bebendo… e amando as pessoas como se não houvesse amanhã”!

É isso aí cara, se liga nessa!! Se fez a sua cabeça, compartilha o texto com seus amigos! Se não fez, responda para você mesmo:

Que tipo de vida eu estou vivendo debaixo do sol? 

As Cinco Idéias que Reformaram o Mundo

5ideiasquereformarammundo.jpg

Mensagens da série “As Cinco idéias que Transformaram o Mundo”.

No dia 31 de outubro de 1517 um padre alemão fixou suas 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg, dando início à maior transformação e verdadeira revolução que o mundo jamais viu. Libertando cada ser humano para se tornar aquilo para o qual foi criado. Estas cinco idéias sintetizam a mensagem da Reforma:

Sola Scriptura (Somente as Escrituras)
Sola Fide (Somente a Fé)
Sola Christus (Somente Cristo)
Sola Gratia (Somente a Graça)
Soli Deo Gloria (A Glória somente a Deus)

O impacto na sociedade foi profundo e abrangente, transformando a Arte, a Ciência, a Educação, etc. Com o protestantismo a ciência se libertou dos dogmas da igreja e pôde se desenvolver surgindo grandes nomes como Johannes Kepler, Isaac Newton, e muitos outros crentes e pais da ciência.
Pela primeira vez no mundo ocidental, foi criado um sistema unificado nacional de educação pública e compulsória tanto para meninos como meninas, na Alemanha, depois na Escócia com John Knox (1560) e aos poucos em quase toda Europa. As grandes e mais importantes universidades no mundo foram fundadas por protestantes reformados: Zurique, Estrasburgo, Genebra, Edimburgo, Amsterdã, Harvard, Yale, Princeton e muitas outras.

O Reformador João Calvino dizia: “O ESTUDO DA ASTRONOMIA NÃO DEVE SER REPROVADO, NEM A CIÊNCIA DEVE SER CONDENADA, PORQUE ALGUMAS PESSOAS DESESPERADAS TENDEM A REJEITAR QUALQUER COISA QUE LHES SEJA DESCONHECIDA”

Clipe da Série:

Introdução da Série:

Primeira Mensagem – Sola Escriptura

Segunda Mensagem – Sola Fide

ABORTO: Pense nisso!

abortion-woman-and-infant-rope

#PrecisamosFalarSobreAborto com certeza!!! Todos os dias assistimos na mídia uma propaganda em favor do aborto, estatísticas alarmantes são postadas em favor do aborto, grupos dos direitos da mulher se posicionam ferozmente a favor do aborto: Meu corpo, minhas regras! Mas vamos ver um pouco o outro lado? Apenas algumas informações para você pensar:

Você sabia que nos países onde o aborto é legalizado, muitos bebês abortados nascem vivos e logo em seguida são estrangulados pelos abortistas até a morte e alguns com mais de 7 meses? Você que isso só parou depois que uma lei relativamente recente do governo americano proibiu esta prática? Assista este impressionante depoimento de Gianna Jessen (Abortion Survivor), nascida durante um aborto por envenenamento salino e salva por esta lei:

Você sabia que nos Estados Unidos o aborto é a maior causa de morte?

13516668_1313938631969037_2988718267314846121_n

As mentiras contadas pelos grupos que defendem a legalização do aborto são claramente detectáveis:

Você conhece o real interesse das empresas pró-aborto? A venda de órgãos dos fetos abortados (Cérebro, Coração e até couro cabeludo). Veja este link: VENDA DE ÓRGÃOS DE BEBÊS, e um VÍDEO FLAGRADO COM A NEGOCIAÇÃO DOS ÓRGÃOS DOS BEBÊS!

Você sabia que no Brasil, mesmo havendo negado nas eleições que pretendia legalizar o aborto, a presidente Dilma Roussef tinha intenções de legalizar esta prática, e como sabemos, uma das grandes defensoras do aborto no Brasil foi Ministra das Políticas para Mulheres no seu governo, Eleonora Menecucci. Segue um link para maiores informações sobre a ex-ministra: Entrevista chocante com a abortista Eleonora.

Você sabia que as estatísticas sobre abortos clandestinos são manipuladas para convencer a população? Conheça as reais intenções por detrás dos movimentos pró-aborto, veja o vídeo da Especialista Isabela Mantovani que apresenta números estatísticos reais a respeito do aborto:

SLAIDES USADOS PELA ISABELA MANTOVANI EM PDF